Eu odeio correntes!

Posted: May 27, 2013 in Comportamento
Tags: , , ,

corrente  Com o surgimento e popularização da internet, acreditava-se que pessoas comuns conseguiriam em pouco tempo tornar-se Shakespeares, uma vez que todo o conhecimento humano poderia estar à disposição na rede. Atualmente podemos afirmar que foi um delírio descabido.

Odeio correntes, de todo tipo. Sejam aquelas com apresentações coloridas, foto-montagens e músicas, sempre acompanhadas de “mande de volta se for meu amigo”, que classifico como “auto-ajuda”; passando pelas “mentirosas” que prometiam sortear (e até distribuir) celulares Ericsson, notebooks HP, computadores XYZ para cada e-mail encaminhado; as que alertam para um “novo golpe” aplicado em semáforos, shoppings, prédios em que pessoas com silicone, ácido, gel de cabelo querem seu carro, cartões, etc.;  e mais ainda as “benevolentes” que prometem doações de centavos (ou comida, ou tratamento hospitalar, ou mesmo escolas) para cada e-mail encaminhado ou assinatura num documento Word.

Ora, todas elas querem somente o nosso endereço eletrônico, principalmente se vier acompanhado de outros dados, como nome, ocupação, endereço, número de documentos…

O que muitas têm em comum:

– Apresentam nomes inexistentes, como a funcionária Anna Swelung da Ericsson

– Apresentam emails falsos e números de telefones com 9 dígitos, mesmo antes de haverem números celulares assim em São Paulo

– Pedem para que encaminhe a mensagem para “todos os seus contatos”

– Geralmente as informações presentes nos encaminhamentos anteriores (nome, e-mail) não são apagadas. Às vezes até pedem para que as mantenhamos.

E aí, o que se pretende com essas correntes ou com todos esses e-mails?

Vender para empresas que exploram a ingenuidade e ignorância de outros na internet! Seja para indivíduos/grupos que invadem o computador com vírus e trojans via mensagens do Serasa, Bradesco, Itaú, TAM dizendo que seu nome está sujo ou que é necessária uma atualização de dados ou de sistema ou mesmo para empresas de pirâmide (pra mim, outra forma de corrente), como a Herbalife, Monavie e a nova moda o Telexfree

Isso merece um comentário a parte…

Se fosse mesmo possível obter ganhos de três a dez mil reais trabalhando duas horas por dia, por que ainda existem empresas, escolas, instituições públicas? E por que se preocupar com formação ou capacitação, sendo que tudo o que preciso é usar minha rede de contatos (ou comprar uma) para expandir minha pirâmide/corrente?

É claro que essas empresas são lucrativas… Para os que as criaram ou fazem parte de uma seleta diretoria/coordenação! Os demais investirão muito tempo e dinheiro, perderão amizades, empregos motivados pela ganância do lucro fácil, boa retórica e quirelas jogadas amiúde a fim de manter os tolos empolgados.

Todas as correntes que recebi morrem comigo. Até aquelas criadas pela Madre Teresa e que já circularam a terra 23 vezes!

por Celsão Revoltado

 

Aliás, para os que têm assuntos sérios e precisam de apoio popular, recomendo o Avaaz. Essa rede possui só no Brasil mais de três milhões de membros cadastrados e possui um portal para a criação de campanhas. Pra quem não conhece, segue o link: http://www.avaaz.org/po/petition/

Comments
  1. Eu nem discuto mais com os maluco do telexfree…Toda vez que entram no mérito o argumento é único: Quem diz que a telexfree não presta é induzido por um mercado concorrente que se sente ameaçado com o quão eficiente e lucrativo o Telexfree é.

    Minha resposta: Ok então 😉

    E ps: correntes por aqui também sofrem Deadline.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s