Aumento da violência – impressão ou realidade?

Posted: May 22, 2014 in Mídia, Sociedade
Tags: , , ,

Violencia X midiaÉ inegável que nossa percepção da violência no Brasil, é de que a mesma tem aumentado substancialmente nos últimos anos.
Até mesmo eu, por passagem de férias no Brasil, tive essa impressão ao ver minha pacata cidade de Ubá vivendo momentos de guerra entre polícia e traficantes, e arrastões no centro da cidade.

Porém, até que ponto nossas percepções/sensações seriam somente pontuais (em nossos estados, cidades, comunidades, ou bairros) e portanto talvez não representem a realidade de toda a Nação? Até que ponto, o cada vez mais claro sensacionalismo midiático não interfere em nossas “impressões”, nos convencendo que a coisa está pior do que realmente é?

Até que ponto somos influenciados por nossos amigos, conhecidos, colegas, que se deixaram cair no desespero propagado pela mídia, e assim acabam nos influenciando com os seus próprios medos? Até que ponto não nos influenciamos uns aos outros?

Sei que é difícil avaliar a “violência” como um todo. A violência é composta por agressões físicas, agressões verbais, assaltos, furtos, ameaças, violência contra a mulher, contra homossexuais, contra negros, contra índios, violência policial, taxa de homicídios, violência no trânsito, e por aí vai… Portanto, precisaríamos avaliar um por um destes componentes. Mas, na minha singela opinião, uma variável que pode nos trazer uma boa ideia da realidade, seria a taxa geral de homicídio. .

Desta forma, fiz uma breve pesquisa e achei um estudo realizado pela Secretaria Nacional da Juventude, vinculada ao Governo Federal. Acesse o mesmo AQUI.
O Documento é extenso, não o li por completo. Mas busquei pontos-chave relacionados ao que eu procurava, e encontrei, na página 21, um gráfico que possui, entre outras informações, a taxa de homicídio em valor absoluto e em percentual (a cada 100.000 habitantes).

Se olharmos o gráfico veremos que do período de 1980 até 1990 (fim da ditadura militar e Governo Sarney), a taxa de homicídio no Brasil subiu de 11,7/100.000 habitantes, para 22,2, ou seja, um aumento de 89,9%.
De 90 até 2000(Collor, Itamar e FHC), subiu de 22,2 para 26,7, aumento de 20%.
E de 2000 até 2011 (fim de FHC, e governo Lula), subiu de 26,7 para 27,1, aumento de 1,6% (ou seja, se manteve praticamente estável, não melhorou, mas também não haveria piorado, como branda a maioria das pessoas).

Conclusão: Esse “absurdo aumento” da violência no Brasil nos últimos anos, pode não ser real, mas sim muito mais fruto de nossas impressões influenciadas, em muito, pela mídia sensacionalista, que além de querer vender notícias (sabendo que o “sangue” vende bem), quer também gerar medo e pânico, o que desestabiliza a sociedade e consequentemente o Governo vigente (e qualquer pessoa com suficiente informação e que seja honesta intelectualmente sabe, que a Grande Mídia brasileira faz dura oposição ao Governo atual). Além disso, o medo gera ansiedade, o que leva ao consumo desenfreado (tão bom para as grandes empresas – elite) o que também é vantajoso para a mídia, que é patrocinada por estas empresas.

Gostaria de salientar que, muitos dirão que estes dados mostrados acima podem ter sido manipulados, afirmação com a qual concordo plenamente. Outros dirão que a polícia deixa de registrar muitos casos de violência e/ou homicídio, a mando dos governos dos estados e prefeituras, ou muitas vezes, por falta de estrutura ou competência. Também concordo com isso.
Mas penso que manipulação de dados sempre houve, e sempre vai haver. E não penso que atualmente essa manipulação seja pior que antigamente. Portanto, mesmo manipulados, os dados científicos vindos de estudos sérios e respeitados, ainda são a melhor forma de nos aproximarmos da realidade.

Vale à pena ao menos refletir sobre isso, não acham?

* Segue aqui o link de um vídeo de apenas 6 minutos, retirado de uma palestra com o filósofo Eckhart Tolle, onde ele fala da violência na mídia, o que isso nos causa, e quais são nossas responsabilidades enquanto seres pensantes para reduzirmos nossa demanda por violência e podridão, e assim, enfraquecermos o negócio tão lucrativo, que é disseminar ódio e futilidades através da mídia. Clique AQUI

* Aqui, dei foco na análise das nossas “percepções, impressões, sensações” a respeito da violência. Por não querer prolongar o texto, não caí em outras abordagens bem diferentes, como por exemplo: Como a violência disseminada pela mídia corrobora diretamente para o aumento da violência efetiva? De tanto presenciar algo, sabe-se na psicologia que este algo acaba se tornando banal. No caso da violência não é diferente. De tanto vermos violência na mídia, acabamos nos tornando mais violentos, e isso acaba por se tornar normal/banal.

por Miguelito Formador

figura retirada daqui
Comments
  1. Boa proposta de reflexão! Na minha opnião a violência tem aumentado, embora eu desconhecesse as taxas de homicídio citadas (e concordo que a variação foi pequena), acredito que o aumento está principalmente nos crimes relacionados ao possível consumo de drogas ( roubo de celulares, tênis, bolsas) e crimes como saidinha de banco, explosão de caixas eletrônicos e tals.
    Os bancos sempre existiram e só agora vejo essa loucura e série de ações para tentar dificultar crimes.
    A mídia sensacionalista influencia sim, mas os influenciáveis não conseguem traçar essa linha comparativa entre governos.

    Like

  2. Flavio A. R. Souza says:

    Não acredito que nos tornemos mais violentos à medida que a violência fica mais descontrolada, visível e inabalável. A banalizamos sim, infelizmente… por se tornar comum, acho ainda que a mídia mostra o que interessa a ela de alguma forma, para um ataque político ou algum outro retorno. Mas é a repetição de acontecimentos violentos que nos faz diminuir sua gravidade e deixá-los indiferentes, culpa de todos nós cidadãos de bem que nos calamos ao nos deparar com violência, mas principalmente culpa do País e suas leis ineficientes ou o cumprimento delas. Só lamentos…

    Like

  3. Pra minha percepção, a violência aumentou, sim. Não apenas aquela mostrada pela mídia e manipulada ou não pelo governo, mas a que cerca meu dia a dia, sobretudo, nos ambientes onde frequento. Talvez pq questões como tráfico de drogas e impunidade tb aumentaram. Não me recordo, por ex, de ver as dezenas de usuários de crack que vejo hoje a cerca de 4km de casa. Seja qual for o horário, mas especialmente, nas madrugadas, podemos vê-los buscando “pedras” pelas ruas, sarjetas, lixos e por aí vai. Também, não fazia parte da minha infância ou adolescência os diversos pontos de prostituição/venda de drogas estabelecidos livremente na avenida onde moro. Hoje, durante o passeio com meus dogs, dirijo os cumprimentos a esse público e não mais ao dono da banca de jornal. E olha que isso ocorre, geralmente, por volta de 20h, 20h30, horário em que muitos ainda nem finalizaram sua jornada, mas no entanto, a deles está apenas começando! infelizmente, sabemos que situações deste tipo geram violência, como já citadas acima, seja pela dependência da droga ou pela certeza de que não haverá punição. Como reverter o quadro? Não sei, são muitas ideias, quem sabe valha como tema pra um próximo post! 😉

    Like

    • oespblog says:

      Obrigado pelo comentário sensato e agregador, cara Renata.

      Certamente, o crack é uma droga que parece ter crescido muito no Brasil nos últimos anos, e é um problema que exige muita atenção dos órgãos públicos.
      Mas estejamos sempre alerta, pois mesmo que a criminalidade realmente tenha aumentado, isso não muda o fato de que mídia continua a ter seu papel de nos ludibriar e fazer com que nossa percepção das coisas seja ainda pior do que elas realmente já são. Portanto, podemos estar falando de uma equação de três variáveis, realidade + mídia = impressão. 🙂

      E muito obrigado pela sugestão de tema para um “próximo post”. Certamente levaremos isso em consideração.
      Um abraço

      Like

  4. Acho que estamos nos tornando mais tolerantes à violência, principalmente com a exposição constante a ela, inclusive na mídia.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s