Indústria de multas e a curva de Laffer

Posted: July 22, 2015 in Outros, Política
Tags: , , ,

recorrer-multaNessa semana, entrou em vigor uma das medidas mais impopulares do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.
Pra quem não viu, nunca esteve em São Paulo ou não teve o “azar” de trafegar nas vias marginais num dia de trânsito intenso, as velocidades limites, que antes eram 90 e 70km/h, passaram a ser 70, 60 e até 50km/h, dependendo do trecho.

Porém, nem o mais crente, alienado ou inocente motorista paulista acredita nos argumentos de redução de acidentes, aumento de segurança ou tendência mundial. A razão direta e de difícil contestação é o aumento de arrecadação em forma de multas, numa “indústria” que fatura cada vez mais.
Desconheço os dados concretos, mas usando o bom senso, posso supor que o “investimento” em radares e novas sinalizações necessárias para as mudanças supera em muitas vezes o valor aplicado em asfalto, reparos diversos e educação no trânsito.
Retomando e repelindo os argumentos dos especialistas do governo municipal, é sabido que a grande maioria dos acidentes indicados (cerca de 70 mortes no último ano) foi de ambulantes, que se aproveitam do tráfego lento para vender alimentos, carregadores de celulares e outras bugigangas.
O outro fator, segurança nas vias, aumentaria proporcionalmente com a redução da circulação de motos e pedestres. As motos já são proibidas de circular na pista expressa desde 2010 e os pedestres, quase sempre vendedores e moradores de rua, não deveriam fazer parte do ambiente.
Falando finalmente em tendência mundial, comparar a metrópole com cidades menores, com boa distribuição urbana e transporte público eficiente é insensatez, no mínimo!

Acredito que o governo, nas suas três esferas, não conheça ou finja não conhecer, algumas leis básicas de economia, como a curva de Laffer.
Curva-de-Laffer-Brasil-300x175Esse economista e alguns outros, como Keynes, argumentaram sobre os limites factíveis de valores arrecadados com impostos e taxas. A esquerda da curva, com carga de impostos próxima a zero, o total arrecadado é injusto para o governo, que deve prover diversos serviços públicos; quanto mais nos aproximamos da direita da curva, passando pelo máximo da parábola, voltamos a observar arrecadação ínfima, pois depois do ponto de máximo da curva, a sonegação aumenta. Empresários avaliam mais detalhadamente os riscos antes de contratar empregados e serviços, por exemplo; depois do ponto de máximo, mesmo aumentando a carga tributária, não há aumento de arrecadação.
Um governo perfeito, acha esse ponto máximo e convence os cidadãos a “aplicarem” seus impostos nos serviços públicos prestados a eles e aos demais moradores daquela região ou país.
O gráfico acima (disponível aqui) mostra a curva do ano de 2014 no Brasil.

Acredito que no Brasil já passamos deste ponto máximo de arrecadação (uma vez que os últimos recordes são observados quando o governo desonera setores e contribuintes), não sobra outra alternativa para arrecadar mais para saúde, transporte, educação, moradias populares que… “roubar”!
E “roubar” nesse caso é buscar outras formas de “tomar” o dinheiro do contribuinte. Que modo seria mais “corretamente perfeito” que aplicar multas indiscriminadamente; não para educar, nem para punir, mas para aumentar o volume dos cofres públicos. (nem entrarei no mérito da corrupção nesse post)

Voltando ao nosso Haddad e ao nosso martírio de caminhar a 70km/h numa via expressa em que 100km/h seriam cabíveis, o que mais dizer?
Talvez ele queira incluir ciclovias em toda a extensão das marginais… talvez sugira o emplacamento das bicicletas após as mesmas se popularizarem… no fim talvez tivéssemos também IPVA para elas.

por Celsão Irônico

figura inicial retirada daqui

P.S.: a tal “indústria da multa” de São Paulo, em 2008, já multava um motorista a cada seis segundos (aqui)

Comments
  1. Rodrigo Caldo says:

    Acho que ele deveria fechar as marginais para as bikes.

    Like

  2. Júlio says:

    Esse negócio de reclamar de radares e de multas é coisa de gente que acha que fica mais macho quando corre. Deve ser uma galera que não se garante com a mulher e quer se exibir no trânsito. Multa neles!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s